É uma pena que a gente tenha de esfolar tanto o joelho e perder-se por tantas vezes no meio do caminho para entender que o que de fato nos torna especial é justamente a certeza de sermos diferentes. O que falta mesmo é respeito com o outro. Falta o bom senso na hora de apontar o dedo na cara do outro e começar o falso moralismo. Falta noção na hora de julgar-se superior ao outro. Não ouve-se nada. Não sente-se nada. Apenas disparamos sem pensar os pré conceitos que alimentamos na alma da gente. Não importa quem você seja, o que conta mesmo é o que querem que sejamos. Criam-se idealizações malucas do que é certo e errado. Julga-se livros por capas, nunca por seu conteúdo. Fala-se muito de amor próprio, pouco se vive dele. Espera-se muito da vida, pouco se faz diante dela. Promete-se muito não viver de comodismo e é nele que muitos embarcam. Cansa. Hipocrisia demais faz mal. Cega os olhos da gente para o que realmente importa. E daí que a Fulana anda assim, que o Cicrano gosta de roupas deste jeito, quem liga que a Beltrana não acompanha tendências de moda como você. Me diz? A gente quer ser espelho para as crianças, queremos um mundo melhor, batalhamos por isso… Mas onde é refletido o esforço? Na pobreza de pensamentos mesquinhos que ainda permitem que vaidades ditem padrões? Não entendo. Para o mundo que eu preciso descer.
_______Marcely Pieroni Gastaldi ☝∱ 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: